Com mercado brasileiro, essence pretende se tornar maior marca de cosméticos em volume no mundo

Brazil Beauty News | 13/11/2018

Contínua renovação do portfólio, preço acessível e fabricação local de seus produtos são estratégias da marca alemã para estar entre os líderes do setor no Brasil em cinco anos.

Depois de EUA e Itália, o Brasil foi o país escolhido pelo grupo alemão Cosnova Beauty para expandir sua marca de maquiagens Essence. A companhia já vinha sondando o mercado brasileiro há alguns anos e a decisão veio depois do aumento recorde nas vendas fora da Alemanha no ano passado: 18,6%, de acordo com levantamento da Nielsen.

Acreditamos que este seria o momento ideal. O Brasil é um dos consumidores de cosméticos mais importantes do mundo e, portanto, com enorme potencial para a entrada da essence”, afirma Tatiana D´Alessio Sombra, gerente de marketing da cosnova Brasil. “Estamos animados e confiantes de que fazer parte desse mercado irá contribuir de maneira significativa para atingirmos nosso objetivo de se tornar a marca de cosméticos nº 1 em volume no mundo”. No país, a meta é estar entre os líderes do setor em um período de cinco anos.

Para iniciar a operação brasileira, a empresa optou por trazer todos os produtos diretamente da matriz alemã, que não tem fábricas próprias e terceiriza a produção. Chegam aqui cerca de 300 itens do seu portfólio – que conta com 800 no total –, voltados para unhas, lábios, olhos e pele.

A diversidade de produtos, que têm foco no público mais jovem, é uma das principais estratégias da essence para se destacar entre os concorrentes no país. “Possuímos um modelo de negócio baseado em inovação, com 50% do portfólio renovado todo ano, além das edições limitadas que são lançadas a cada dois meses. Isso é muito valorizado pela mulher brasileira, que é ávida por novidades”, diz Sombra.

Segundo a gerente, aproximadamente 2/3 de toda a companhia se dedica à inovação, analisando e pesquisando as principais tendências de moda e beleza no mundo, assim como o comportamento dos consumidores e suas aspirações, para desenvolver suas próximas linhas. “Esse é um processo contínuo e bastante disciplinado”. Ela conta também que  a Cosnova Beauty já tem definidos quais serão os lançamentos e itens descontinuados nas duas próximas coleções semestrais.

Outro atrativo da essence é o preço. Na Europa, ela é conhecida por praticar valores populares e a cosnova Beauty garante que o mesmo acontecerá no Brasil, apesar da recente disparada do dólar e altos impostos para importados. “A marca se posicionará de maneira estratégica e competitiva, com preço acessível, partindo de R$ 5,90, o esmalte, chegando até R$ 42,90, a base líquida”, informa Sombra. “Nosso investimento no país é a longo prazo e independe de variações cambiais. A escala na produção compensa os custos com importação”.

(…)

Voir l’intégralité de l’article


Índice de atividade do BC aponta crescimento de 1,74% no 3º trimestre

Valor Econômico | 16/11/18

A economia brasileira teve queda de 0,09% em setembro frente a agosto, mostrou o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado há pouco.

O desempenho, medido pela série com ajuste sazonal, veio após uma alta de 0,53% do indicador em agosto, dado revisado de alta de 0,47%.

A queda de setembro veio menor que a média das estimativas de economistas colhidas pelo Valor Data. A previsão era de recuo de 0,5%, com as projeções variando de -1,2% a +0,5%.

Na comparação com setembro do ano passado, o IBC-Br subiu 0,72%. No terceiro trimestre, o indicador cresceu 1,74% frente aos três meses anteriores, feito o ajuste sazonal. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, a alta foi de 1,72%.

No ano, o indicador acumula avanço de 1,14% na comparação com o mesmo período de 2017. Nos 12 meses até setembro, o crescimento é de 1,45% na série sem ajuste.

O IBC-Br é considerado um indicador antecedente do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado trimestralmente pelo IBGE, mas os dois índices têm diferenças metodológicas e conceituais.

(…)

Voir l’intégralité de l’article