Carrefour cria nova unidade para acelerar transformação digital

01/02/2019 | Valor

SÃO PAULO  –  O Carrefour Brasil informou, na manhã desta sexta-feira, a criação de uma unidade de negócios que terá como objetivo acelerar a transformação digital nos negócios da companhia.

Chamada de Carrefour eBusiness Brasil, a unidade será comandada por Paula Cardoso, que foi nos últimos seis anos diretora-executiva da unidade Carrefour Soluções Financeiras (CSF).

Em comunicado, a empresa informa que, no novo cargo, a executiva irá liderar a implantação de iniciativas disruptivas, com parcerias entre a companhia e startups. Para substituir Paula no braço financeiro, foi nomeado Carlos Mauad, que antes atuava como diretor comercial da Smiles.

“Acelerar nossa jornada digital é peça fundamental do plano de transformação do grupo, e nessa linha o Carrefour Brasil estabeleceu a meta de assumir a liderança no e-commerce de alimentos no Brasil no médio prazo”, disse Noël Prioux, diretor-presidente do Carrefour Brasil, em comunicado.

[…]

Lire l’intégralité de l’article


Escandinávia domina o Bocuse d’Or: confira os vencedores da copa da gastronomia

Dinamarca vence a disputa mundial realizada em Lyon, na França; equipe brasileira fica com o 23º lugar

 

A Dinamarca venceu o Bocuse d’Or 2019. O evento, que acontece a cada dois anos, em Lyon, na França, é considerado a Copa do Mundo da gastronomia.

O concurso contou com 24 chefs de nacionalidades diferentes, escolhidos após 18 meses de etapas seletivas em 63 países.

O time brasileiro, composto pelo chef Luiz Filipe Souza; o cumim Vinicius Pires; e o técnico Renato Carioni competiu no primeiro dia do evento. A tarefa foi preparar um chartreuse de vegetais com mariscos e um carré de vitelo assado, à moda antiga, sem o uso de tecnologias modernas de cozimento. Os pratos foram entregues dentro do tempo estipulado de prova, que era de 5h35 minutos.

O fim do primeiro dia de prova (quando o Brasil competiu) foi de muito emoção. O choro do chef e seu assistente era uma mistura de tensão represada e sentimento de missão cumprida. O time brasileiro competiu com faixas pretas no braço em homenagem às vítimas da tragédia de Brumadinho (MG). “O que aconteceu não pode ser esquecido”, comentou Souza. “Pensamos muito nisso durante todos os nossos dias aqui”.

Durante todo o Bocuse D’Or, torcidas do mundo inteiro apoiaram seus times – com um clima que lembrou bastante competições esportivas, como a Copa do Mundo.

[…]

Lire l’intégralité de l’article