Aigle azur já aceita reservas para os voos viracopos – Paris Orly

29/05/2018 | Presstur

A companhia de aviação francesa Aigle Azur, detida maioritariamente pelos chineses da HNA e por David Neeleman, fundador da Azul e também accionista de referência da TAP, já está a aceitar reservas para os seus voos Viracopos – Paris Orly que têm início previsto para 5 de Julho.

O programa da Aigle Azur prevê três voos por semana nessa rota em Airbus A330-200, às terças, quintas e Domingos, subindo para quatro a partir de 7 de Setembro.

(…)

Voir l’intégralité de l’article


Ambev busca supervisores comerciais em todo país (e não exige experiência)

29/05/2018 | Exame

Programa Talentos Vendas da Ambev recebe inscrições até o dia 10 de junho e podem participar recém-formados em qualquer área

São Paulo – A Ambev recebe inscrições para o programa Talentos Vendas até o próximo dia 10 de junho. As oportunidades, em todo Brasil, são voltadas para interessados em assumir a posição de supervisor comercial e a empresa não exige experiência profissional ou conhecimento técnico prévio.

Podem participar do processo seletivo, universitários de qualquer área de formação que tenham formação prevista para julho de 2018 ou, no máximo, dois anos de conclusão da graduação. Domínio de inglês e CNH (categoria B) definitiva e disponibilidade para mudanças são requisitos.

Os aprovados começam, em agosto, um período de dois meses de treinamentos na unidade regional da Ambev, mais próxima da sua cidade base, local que o profissional escolhe no momento da sua inscrição. A empresa não divulga o valor do salário. Na plataforma Love Mondays, onde usuários avaliam empregadores e informam salários, espontânea e anonimamente, a função supervisor de vendas tem salário médio de 3.029 reais, com base em valores revelados por 128 pessoas.

Depois desses dois meses, eles começam efetivamente a trabalhar como supervisores comerciais. E terão a possibilidade de crescimento na carreira e alocação em outras áreas da empresa.

(…)

Voir l’intégralité de l’article


Vendas do varejo crescem 0,3% em abril, diz Mastercard

01/06/18 | Exame

Os destaques ficaram com os setores de móveis e eletrodomésticos; supermercados; artigos farmacêuticos; construção, e artigos de uso pessoal e doméstico.

São Paulo – As vendas totais dovarejo brasileiro em abril de 2018, excluídos os negócios de automóveis e materiais de construção, registraram avanço de 0,3% em comparação ao verificado no mesmo mês de 2017, constatou o indicador de varejo SpendingPulse, da Mastercard. Já a média das vendas entre fevereiro e abril foi 2,6% superior ao verificado no período equivalente do ano anterior.

Os destaques para o mês ficaram com os setores de móveis e eletrodomésticos; supermercados; artigos farmacêuticos; material de construção, além de artigos de uso pessoal e doméstico, aponta a Mastercard em nota.

Na mesma base de comparação, o e-commerce registrou alta de 27,5%, revela o indicador. No varejo online, diz a empresa, os setores de eletrônicos, móveis e artigos farmacêuticos apresentaram desempenho superior à média do canal de distribuição. Na outra ponta, as vendas de vestuários e hobby & livraria ficaram abaixo do crescimento do canal.

O economista-chefe da Mastercard Advisors no Brasil, César Fukushima, atribuiu o desempenho menos intenso de abril a uma antecipação das compras de Páscoa. “Como comemoramos a Páscoa no início de abril, muitos consumidores adiantaram suas compras em março”, disse o economista. Ele argumenta ainda que o fato de o feriado de Tiradentes ter caído num fim de semana influenciou o resultado.

Para a Mastercard, as vendas devem continuar em ritmo “modesto”. “Para os próximos meses, a perspectiva também é de crescimento modesto, uma vez que o resultado das vendas no varejo está sendo impactado pela alta taxa de desemprego no país e pela instabilidade do ambiente econômico atual”, afirma a nota.

(…)

Voir l’intégralité de l’article


Secretário do Planejamento confirma liberação de R$ 2 bi para ministérios

31/05/18 | Estadão

Essa liberação já estava prevista e foi mantida apesar do custo maior para as contas públicas com o bolsa-caminhoneiro.

Brasília – O secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin, informou nesta quinta-feira, 31, que foram liberados R$ 2 bilhões de recursos orçamentários para os ministérios.

Essa liberação já estava prevista e foi mantida apesar do custo maior para as contas públicas com o bolsa-caminhoneiro.

Ela foi anunciada no dia 22 de maio junto com o envio ao Congresso do relatório de avaliação de despesas e receitas.

(…)

Voir l’intégralité de l’article